Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Infraestrutura
Início do conteúdo da página

Infraestrutura

Publicado: Quinta, 24 de Setembro de 2015, 16h43 | Última atualização em Terça, 24 de Novembro de 2015, 18h54 | Acessos: 2238

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

 O PPG-CFT  possui novas salas e laboratórios construídos com aportes do INPA, PROJETOS INCTs, CNPq, MMA e FINEP:

Devido ao aumento do número de alunos de mestrado e aprovação do DINTER com a Universidade Federal do Acre que também implicou aumento de estudantes (quinze novos doutorandos), solicitamos e fomos atendidos pelo INPA no que se refere a novas salas com área de física de 80 metros quadrados a mais do que já temos para o funcionamento do PPG-CFT. Atualmente, o programa dispõe de uma sala de aula (30 pessoas, vídeo-conferência) e um mini-auditório (60 pessoas) além da secretaria, sala de estudo, sala de informática e vários laboratórios de pesquisa associados aos professores do programa. Os laboratórios iniciados em 2010 foram concluídos completamente em 2012 e, atualmente, em 2015, contamos com plataformas modernas de pesquisas em várias linhas de pesquisas do programa já apóiam as dissertações e teses dos alunos, com destaque para as pesquisas com geoprocessamento no laboratório de manejo florestal, cultura de tecidos vegetais no Laboratório de propagação de árvores, prédio do monitoramento ambiental (INCT – Serviços ambientais) e prospecção de biomoléculas em árvores no laboratório de Fisiologia e Bioquímica Vegetal.

Salas e laboratórios construídos em 2010:

Laboratório de Manejo florestal: Recurso do INCT madeiras da Amazônia (Coordenador: Niro Higuchi)

Laboratório de Serviços ambientais: Recurso do INCT Servamb (Coordenador: Philip Fearnside)

Laboratório de Tecnologia da informação na área de floresta: Recurso Ministério de Meio Ambiente (Coordenador Paulo de Tarso Barbosa Sampaio)

 Laboratório de Proteôma de plantas e cultura de tecidos vegetais: Projeto  CNPq-Bionorte (Coordenador: José Francisco de Carvalho Gonçalves)

O programa de Ciências de Florestas Tropicais do INPA dispõe de laboratórios para análises químicas de solo, fisiologia e bioquímica de planta, madeira, geoprocessamento, entre outros. Estes laboratórios funcionam com boa quantidade de equipamentos, como: digestores, balanças analíticas, vidrarias apropriadas, capelas de exaustão, agitadores automáticos, espectrofotômetro uv-visível, centrifugas, freezers, cromatografo a gás, absorção atômica, computadores, etc. Os laboratórios de solos estão preparados para realizarem análises físicas, químicas e preparação de amostras em larga escala. Os laboratórios de sementes florestais estão estruturados para desenvolver pesquisas a partir de tratamentos pré-germinativos, secagem, armazenamento, câmaras de germinação automáticas para o controle da umidade e qualidade de luz. O laboratório de ecofisiologia, implantado em 1996, está composto com os mais modernos e sofisticados equipamentos para medições de estresses hídricos (PMS measurement), clorofila (fluorescência e espectrometria), fotossíntese (IRGA, Licor 6400), condutância estomática e transpiração (Licor 1600), agitadores magnéticos, espectrômetros, centrífugas, Canopy analyser e equipamentos para fotos hemisféricas (câmera+lente+softwares). O CFT ainda dispõe de um laboratório de microbiologia do solo, com infra-estrutura para estudos da microbiota do solo, de um laboratório de sensoriamento remoto com os mais modernos equipamentos para processamento e análise de imagens de satélite, também implantado desde 1996. Não poderíamos deixar de destacar o  laboratório para análises químicas da qualidade da água, o  laboratório de anatomia da madeira, o  laboratório de análise química e preservação da madeira,  que também estão associados ao nosso programa. Podemos contar, também, com o recém estruturado laboratório: Núcleo de Biotecnologia Aplicada à Agrosilvicultura. Fora da sede em Manaus o Programa de Ciências de Florestas Tropicais faz uso e pesquisa  três reservas florestais a menos de 60 Km da capital, com infra-estrutura para trabalhos de campo em ecologia florestal, plantios, manejo da floresta nativa, sistemas agroflorestais e coleta de material genético e sementes, botânico, solos, macro, meso e micro fauna. As reservas possuem acomodações confortáveis para professores/pesquisadores, alunos e funcionários de campo. As acomodações são compostas por quartos para duas pessoas, com banheiro privativo, cozinhas e refeitórios coletivos e escritórios com ar condicionado para estudo e trabalhos, podendo-se usar computadores (geralmente Lap Top). O curso também dispõe de dois viveiros florestais (pesquisas para a produção de mudas em grande escala). Nesses viveiros são desenvolvidos estudos de ecofisiologia, nutrição, técnicas de produção ambiental e germinação de sementes. Nas reservas do INPA, duas torres com mais de 40 m de altura estão instaladas dentro da floresta para estudos metereológicos, ecofisiológicos e ecológicos em diferentes estratos verticais da floresta. Essas torres fazem parte de um esforço internacional para entendimento da dinâmica do carbono e sua interface com o clima do planeta. É um dos principais objetivos do maior experimento de larga escala já realizado no Brasil - o LBA (Experimento de Larga Escala Atmosfera-Biosfera Amazônica). Participam do LBA várias organizações internacionais, como a NASA, a Comissão Mundial de Mudanças Climáticas, União Européia, MCT, etc. A coordenação do LBA no Brasil é realizada por um professor do nosso Programa, o Dr. Flávio Luizão. Vários estudantes do Programa CFT-INPA têm realizado pesquisas importantes dentro do LBA. O Programa também faz uso de Estações Experimentais, que possuem um dos mais antigos plots permanentes de espécies florestais com espécies arbóreas de interesse econômico-ecológico que foram implantados desde a criação do INPA. Nessas estações há também sistemas agroflorestais implantados em vários períodos e com diferentes tipos de combinações de espécies. Dentre as atividades realizadas nessas áreas florestais sob responsabilidade da Coordenação de Pesquisas em Silvicultura Tropical, destacam-se:

Projeto de Manejo Florestal por corte seletivo (cerca de 100 hectares) onde os alunos e professores realizam suas pesquisas, curso de madeiras da Amazônia. Várias comunidades rurais próximas à Manaus, onde sistemas agroflorestais foram implantados com pesquisadores e alunos do INPA. Além disso, dispomos de um banco de germoplasma instalado no sentido de preservar as principais espécies florestais da região, como também estudo da variabilidade e herdabilidade genética. Este será um importante acervo biológico para as futuras gerações de estudantes, pesquisadores e empresas.

Fim do conteúdo da página